NOSSA HISTÓRIA

COMEÇOU por uma pequena povoação, outrora Itapecuru-Grande, na margem esquerda do rio Itapecuru, onde havia uma igreja dedicada a Nossa Senhora do Rosário, que servia de freguesia aos moradores e aos soldados da fortaleza do citado rio. Em 1777, atendendo solicitação do Governador da Província, o Rei de Portugal determinou a concessão de Congrua (espécie de pensão dada aos clérigos da época) ao vigário dessa freguesia.

A história do município esteve sempre ligada à Igreja Matriz, quando ocorreu o desabamento do templo em 1866, em conseqüência de fortes chuvas na região, o Juiz de Direito de Rosário, Matias Antônio da Fonseca Morato, promoveu, coadjuvado por outros ciadadãos obtendo auxílio do Governo da Província, a construção da Igreja que foi benta a 28 de maio de 1871.

Desde 1921, Rosário está ligado a São Luís pela Estrada de Ferro São Luís-Teresinha, numa extensão a 70 km, dando ensejo a que o município progredisse pela facilidade de escoamento que passou a ter sua produção e peintercâmbio com um comércio mais desenvolvido, além de um contacto direto com os estabelecimentos de crédito.

Gentílico: rosariense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Rosário, pela Provisão Régia de 25-09-1801, subordinado ao município de Itapecuru Mirim.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Rosário, pela Resolução de 19-041833, confirmada pela lei provincial nº 7, de 29-04-1835, desmembrado de Itapecuru Mirim. Sede no antiga vila de Rosário. Constituído do distrito sede. Não temos data de instalação.

Pela lei provincial nº 13, de 08-05-1835, é criado o distrito de São Miguel e anexado ao município de Rosário.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município aparece constituído de 3 distritos: Rosário, Mocamba e São Miguel.

Elevado à condição de cidade com a denominação de Rosário, pela lei estadual nº 654, de 06-04-1915.

Pelo decreto nº 539, de 16-12-1933, o município de Rosário adquiriu o extinto município de Anajatuba.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município aparece constituído de 2 distritos: Rosário e Anajutuba. Não figurando os distritos de Mocamba e São Miguel.

Pelo decreto estadual nº 870, de 05-07-1935, desmembra do município de Rosário o distrito de Anajatuba. Elevado à categoria de município.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é extinto do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Fonte:IBGE




HINO DA CIDADE

Rosário, terra adorada,
Que a virgem veio abençoar.
Rosário, terra querida,                                            (BIS)
O teu passado nos anima a lutar.                                   

Por tua causa que merece,
Nossa luta integral.
Haveremos de lutar até o final.

Por tua causa,
Lutaremos, lutaremos
Até o final.


LEI DE CRIAÇÃO

MUNICÍPIO DE ROSÁRIO

LEI n° 269 de 31 dezembro 1948. Cria o Município de ROSÁRIO e das outras providências.

LIMITES MUNICIPAIS:

1 – Com a Baía de SÃO MARCOS:

Começa na linha do meio da baía de são Marcos, defronte à foz do Igarapé Fundo, à sua margem oriental; segue pela linha do meio dessa baia até defrontar a Ilha Tauá Redondo que exclui para o município de São Luis; segue por entre o continente e a Ilha de São Luis, até o Estreito dos Mosquitos.

2 – Com a BAÍA DO ARRAIAL:

Começa no meio do Estreito dos Mosquitos; segue daí pela linha do meio da Baía do Arraial, incluindo as ilhas adjacentes até defrontar a boca mais oriental do Rio Itapecuru.

3 – Com o Município de AXIXÁ:

Começa na linha do meio da Baía do Arraial, defronte, à boca mais oriental do Rio Itapecuru, segue deixando a Ilha do Fogo para Rosário, até alcançar a barra do Igarapé João Velho, à margem direita do braço oriental do Rio Itapecuru; segue pelo veio desse Igarapé à montante, até sua cabeceira mais alta e daí prossegue até o divisor de águas Itapecuru-Munim; continua por este divisor até sua intersecção com a linha geodésica oeste-leste que parte da foz do Rio Pindaré.

4 - Com o Município de ITAPECURU-MIRIM:

Começa no lugar do marco, na interseção do divisor de águas Itapecuru-Mirim com a linha geodésica oeste-leste que parte da foz do Rio Pindaré; segue por essa linha em direção oeste até o lugar do marco, na interseção com o divisor de águas Mearim-Itapecuru.

5 – Com o Município de ANAJATUBA:

Começa no lugar do marco, na interseção da linha geodésica oeste-leste que parte da foz do rio Pindaré, com o divisor de águas Mearim-Itapecuru; segue por esse divisor de águas, em direção aproximada de nordeste, até defrontar a suleste o meio da Ilha Banguela; segue por um alinhamento reto e em direção noroeste ao centro da Ilha Banguela e daí, por outro alinhamento ao lugar do marco, à margem direita e a foz do Igarapé Fundo, afluente do braço oriental do Mearim.

DIVISAS INTERDISTRITAIS:

O Município constitui um só distrito.

 

Este texto não substitui o original publicado em imprensa oficial.



Receba nossa Newsletter. Deixe seu nome e e-mail!