As aulas serão iniciadas no próximo dia 22 e acontecem na sede da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Pesca

Aumentar a produção e, ao mesmo tempo, diminuir ao máximo os impactos negativos que a agricultura possa causar ao meio ambiente. Essas são as principais propostas do Curso de Extensão em Agroecologia, que foi apresentado pela Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento e Pesca e tem como público-alvo filhos dos agricultores do município de Rosário.

O curso é uma parceria com a Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) e faz parte do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia. Será desenvolvido na modalidade semipresencial, com dois encontros mensais entre os estudantes e os professores. “O curso nasceu a partir de uma demanda surgida em São João Batista, na Baixada Maranhense, e agora estamos levando este programa a outros 23 municípios maranhenses”, revela o professor Itaan Santos, gerente do Núcleo de Extensão e Desenvolvimento (LABEX) da UEMA.

O secretário Municipal de Agricultura, Abastecimento e Pesca, Valter Costa, explica que esta demanda se refere ao fato de os jovens que residem no campo buscarem novas formas de produzir. “Eles não querem seguir os modelos de produção dos pais. Querem avançar e aumentar a produtividade, sem causar danos ao meio ambiente”, destacou.

Segundo Itaan Santos, o baixo impacto negativo é exatamente uma das propostas do Programa de Pós-Graduação em Agroecologia. Ele diz que o curso traça como um dos principais objetivos desenvolver estudos e projetos que minimizem eventuais conflitos entre o produtivo e o ecológico, compatibilizando a economia com a ecologia no contexto do desenvolvimento sustentável. “Ou seja, promover uma mudança de conceitos, o que, por sua vez, modifica os métodos de produção, aumentando a produtividade, sem degradar o meio ambiente”.

Além da Universidade Estadual do Maranhão, a Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Pesca conta com parcerias com as demais secretarias municipais e com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais. “Temos que nos aliar, para que o projeto atinja os objetivos propostos”, justifica Valter Costa.