Saúde

Prefeitura de Rosário promove mutirão de cirurgia contra o glaucoma nesta sexta, 27

Dando continuidade às ações preventivas que a gestão municipal está desenvolvendo na área da saúde pública, a Prefeitura de Rosário, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), promove, nesta sexta-feira, 27, mais um mutirão para diagnosticar e tratar, cirurgicamente, o glaucoma. A iniciativa tem a parceria da Secretaria de Estado da Saúde e do Hospital da Visão do Maranhão.

Os atendimentos serão realizados no posto de saúde localizado na sede da Prefeitura (ao lado da Agência Bradesco), com horário de atendimento a partir das 14h. Serão realizados exames de medição da pressão dos olhos, avaliação do fundo do olho e cirurgias rápidas.

Para participar, os interessados deverão levar documentos pessoais, fotocópia (xerox) do Registro Geral (RG), cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) e comprovante de residência. As pessoas diagnosticadas com glaucoma vão receber colírio gratuitamente para o tratamento

O primeiro mutirão foi realizado no dia 13 de abril e atendeu a 70 pessoas, com a realização de 43 cirurgias de catarata e pterígio. Dessa vez, a expectativa é atender a um quantitativo maior de atendimento e cirurgias, como explica a secretária municipal de Saúde, Viviane Arruda.

“Este é o segundo mutirão que estamos realizando em Rosário para prevenção e tratamento de problemas de visão da população. Assim como a catarata, o glaucoma é uma doença recorrente que pode ocasionar a cegueira, sobretudo em pessoas com idade acima de 40 anos”, disse Viviane Arruda.

 

Sobre o Glaucoma

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o glaucoma é responsável por 10% dos casos de cegueira. A doença é ocasionada pelo dano no nervo óptico devido ao aumento da pressão nos olhos. Estima-se que entre 2% e 3% da população brasileira acima de 40 anos possam ter a doença, segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia. Doenças como diabetes, hereditariedade, miopia e lesões oculares são as principais causas do glaucoma.

Na maioria dos casos, o glaucoma atinge os dois olhos e é a herança genética que influencia no aparecimento da enfermidade. As pessoas com mais de 50 anos, com histórico familiar da doença, afrodescendentes e pacientes com pressão do olho elevada devem se submeter a um exame oftalmológico para verificar a existência do glaucoma. Porém, a doença não é exclusiva de pessoas acima desta idade.

O Mutirão de Combate ao Glaucoma favorece o diagnóstico precoce dessa doença, que pode não apresentar sintomas aparentes e, inclusive, causar cegueira irreversível. A ação é voltada para atender pacientes do grupo de risco, que inclui pessoas acima de 40 anos, com a pressão intraocular elevada, histórico familiar de glaucoma e portadoras de doenças como diabetes, hipertensão e hipertireoidismo.

Mais em Saúde


Receba nossa Newsletter. Deixe seu nome e e-mail!