Cidadania

Projetos desenvolvidos pela Prefeitura de Rosário resultam em avanços na agricultura do município Publicada em 12/12/2017 13:05:05

Cursos de qualificação para agricultores e filhos de agricultores, financiamento agrícola e criação do Plano Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável. Estes são alguns exemplos de ações desenvolvidas pela Prefeitura de Rosário e que tem colocado o setor de agricultura do município em um patamar de desenvolvimento elevado levando benefícios à população.

Uma das estratégias adotadas pela Prefeitura de Rosário é o Plano Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável. “Trata-se de uma ferramenta de planejamento, que foi adotada no início deste ano”, revela a prefeita Irlahi Moraes (PMDB).

Segundo o secretário de Agricultura, Abastecimento e Pesca, Valter Costa, até que se chegasse ao projeto final, foram realizadas cinco audiências públicas, quando o município de Rosário foi dividido em quatro pólos agrícolas. “Para cada um deles foram pensadas ações para um período de quatro anos, ou seja, trata-se de um planejamento de médio prazo”, explica ele, acrescentando que foi realizada, ainda,  audiência pública para consolidação do Plano.

Valter Costa conta que cerca de 520 agricultores estiveram envolvidos neste processo. “Essa discussão do Plano com os agricultores e com a sociedade nos fortalece, pois nos dá um raio X de nossas potencialidades e dá um direcionamento de ações”, justifica o secretário.

Outra estratégia adotada pela Prefeitura de Rosário é o acesso ao crédito, uma política permanente da Secretaria de Agricultura. Para isso, foi criado na própria Secretaria, um setor chamado ‘Banco do Povo’, que funciona como elo com as instituições financeiras. O secretário de Agricultura explica que, antes, o agricultor familiar buscava os bancos e, em vez de financiamentos, eram oferecidos empréstimos. “Esta modalidade apresenta um prazo muito menor para início do pagamento, apenas 30 dias, e taxas de juros maiores. No financiamento há menor taxa e maior prazo para iniciar o pagamento, variando de dois a 10 anos para começar a pagar, dependendo da atividade”, revela Valter Costa.

 

Trabalho permanente

As próximas ações da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Pesca se baseiam em colocar em prática o Plano Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável. Este ano, a Secretaria deu continuidade ao Plano Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). “Nessa política somos exemplo para os outros municípios. Agora temos que implantar a Feira da Agricultura Familiar e melhorar o escoamento de nossa produção”, diz Valter Costa.

Os trabalhos de melhoria das estradas e pontes que vêm sendo realizados em Rosário, diz a prefeita Irlahi, estão sendo executados, também, com vistas ao escoamento dessa produção. “Todo e qualquer projeto da Prefeitura é planejado visando o desenvolvimento de nossa região e a melhoria da qualidade de vida dos rosarienses”.

Outras ações previstas, diz Valter Costa, são aquisição de caminhão para transporte de produção, construção do viveiro de mudas, da miniusina de defensivo agrícola natural, o biofertilizante, que o secretário afirma já estar sendo encaminhado. “Temos, ainda, o projeto de aumentar a quantidade de produtores capacitados pelo Senai e melhorar a qualidade de nossos produtos, pois o objetivo é que eles cheguem aos supermercados. E até o final de 2018 teremos a Lei da Agricultura Familiar, que será um instrumento para o agricultor e gerar mais emprego e renda nas comunidades”, finaliza Valter Costa.

 

 

 

Mais em Cidadania


Receba nossa Newsletter. Deixe seu nome e e-mail!