A proposta, que será construída de acordo com as demandas locais, será adotada em toda rede pública municipal de ensino 

Gestores escolares, educadores, pedagogos e representantes políticos e da sociedade civil reuniram-se na manhã desta sexta-feira, 4, no Seminário de Implantação do Projeto Pedagógico da Rede Municipal de Ensino. O objetivo foi elaborar e debater propostas que farão parte do novo plano, que irá nortear todas as ações referentes ao processo de ensino-aprendizagem no município.

O evento aconteceu no auditório da Sede Recreativa dos Servidores Públicos Municipais de Rosário, Bacabeira e Presidente Juscelino (SISMURB). Contou com a participação da prefeita Irlahi Moraes (PMDB), do secretário Municipal de Educação, Joaquim Francisco de Sousa Neto, e da adjunta de Educação, Ana Rita Aragão Abreu, do presidente do Conselho da Merenda EScolar, Paulo César, e do presidente da SISMURB, Raimundo Nonato dos Santos.

Durante a abertura do Seminário, Irlahi Moraes enfatizou, o momento foi pensado como uma oportunidade para se discutir as reais necessidades no campo da educação de Rosário. “Queremos uma educação de vivência, prática, pois o estudante precisa entender e aplicar o que está aprendendo”.

Para a prefeita, é fundamental que os educadores aproveitem a construção da proposta pedagógica, de forma a inserir no plano todos os elementos fundamentais para uma educação de qualidade. “As propostas devem estar de acordo com as necessidades de nossos estudantes e com a realidade de nossa região”, disse.

O secretário municipal de Educação, Joaquim Francisco de Sousa Neto, acrescentou que a ideia de realizar o Seminário de Implantação do Projeto Pedagógico foi exatamente a de tornar o processo democrático e amplo. “Um de nossos objetivos foi colocar as demandas em discussão e construir propostas, para que a educação seja um processo, de fato, funcional”.

Segundo Joaquim Neto, a Prefeitura tem trabalhado de forma intensa na infraestrutura escolar, revitalizando e construindo novos prédios e melhorando o sistema de transportes para estudantes. “Mas o processo vai além, por isso ser necessário um projeto pedagógico construído a partir da visão dos educadores”, justificou.

O presidente do Conselho da Merenda Escolar, Paulo César Sousa, enfatizou o outra vantagem do projeto, que é o da transparência. “Todas as ações realizadas passam a ser de conhecimento de educadores, estudantes e da população em geral. Isso é mais um avanço no setor e que demonstra o compromisso da gestão municipal com o desenvolvimento de Rosário”.

As propostas foram debatidas durante todo o dia. “Cada sugestão foi minuciosamente avaliada, pois queremos um plano completo”, finaliza Joaquim Francisco de Sousa Neto.